Cereja do Topo, por Lorena Gonzalez.

Te escrevendo estrelas
1 de fevereiro de 2015 às 11:20 PM | por Lorena Gonzalez Leal.
Queria escrever alguém pra te fazer se apaixonar. Alguém que tivesse os olhos da cor que você gosta, com aquela luz que te faz colocar óculos escuros pra poder ver direito. Alguém que tivesse um sorriso do tamanho do mundo, pra combinar com o seu coração. Queria escrever alguém com covinhas, porque sei que você acha fofo, e que tivesse o cabelo bem macio, porque aí é bom de mexer, e que gostasse de suco detox, pra dividir a jarra com você.
Queria escrever alguém bom de se apaixonar, alguém com convicções e ideologias, alguém bom de conversar. Mas alguém que também saiba falar bobeira e ser engraçado. Porque você daria aquela sua risada, aquela que qualquer um escuta, e que é tão boa de escutar. Alguém que te fizesse rir até chorar, ou até desistir de chorar, porque seus olhos tristes são cinzas demais.
Queria escrever alguém pra você se apaixonar por si mesma. Pra sentir orgulho do seu corpo e dividir com esse alguém, pra se sentir feliz com o seu jeito, esse seu jeito explosivo e confuso e tão lindo! Esse seu jeito de estar feliz e depois não estar mais e depois estar de novo. Esse seu jeito de assustar as pessoas. Esse seu jeito de ser tão carinhosa e amável. 
         Queria escrever alguém apaixonado pra te apaixonar. Te apaixonar pela vida e pelas pessoas, por seu trabalho e por seus planos, pela rotina e pela desrotina. Alguém que te anime a desapegar e a se apegar. Alguém pra dar uma aliviada no seu coraçãozinho, mesmo que só um pouquinho, só até a vida tomar suas providências.  

0 comentários

Posts antigos. | Posts mais novos.
Lorena.

Paranaense, estudante de moda, escorpiana, chocólatra, impaciente, curiosa, desorganizada, ansiosa. Eu tenho um macaco azul e um sapo de aparelho, nunca tive amigos imaginários e no dia da Toalha eu levo a minha para todos os lugares. Dou risada em filme de terror, adoro cama-elástica, algodão doce e maçã do amor, acho divertido subir em árvores. Adoro escrever... Não me atreveria jamais a escrever um poema, sei que meu lugar é a prosa, o verso eu deixo pra quem quiser.

Sobre o blog.

"Escrevo por não ter nada a fazer no mundo: sobrei e não há lugar pra mim na terra dos homens. Escrevo porque sou um desesperado e estou cansado, não suporto mais a rotina de me ser e se não fosse a sempre novidade que é escrever, eu me morreria simbolicamente todos os dias. Mas preparado estou para sair discretamente pela saída da porta dos fundos. Experimentei quase tudo, inclusive a paixão e o seu desespero. E agora só quereria ter o que eu tivesse sido e não fui."




Agradecimentos.

Skin:Júlia Duarte.
Basecode:Jaja
Best view:Google Chrome